segunda-feira, 14 de julho de 2008

MARCIANÓPOLIS

Dados históricos...
A família Marciano de Oliveira, proprietários das terras, a cada segundo domingo do mês, se reuniam juntamente com proprietários de terras vizinhas para realizar o terço num cruzeiro fixo nas mediações. Ali, um casal recebia a coroa que indicava o responsável pela organização do próximo evento religioso.
Era uma região de mata fechada e o habitat de cutias, mas mesmo assim resolveram desmatar e depois carpir uma área para formar um campo de futebol e se divertirem com uma partida logo após o termino da oração.
Os dias foram passando, terços sendo realizados e em um determinado domingo, os irmãos Geraldo José de Oliveira (Geraldo Marciano) e Carlos José Oliveira (Cacau) num gesto de bondade e em cumprimento de um voto de sua mãe, resolveram doar 15 alqueires para que um povoado fosse constituído.
Em 1.967 chegou o primeiro morador, Sr. João Pereira de Oliveira e sua esposa Joana de Oliveira Dutra, em seguida, Agmar e Rosinha, Reginaldo e Geralda. A partir daí foram chegando pessoas vindas de outras regiões em busca de trabalho, onde cada um construía seu próprio rancho.
A primeira missa celebrada nesta comunidade foi realizada pelo Pe. Eurípedes em outubro de 1.971, numa igrejinha que por sua má edificação foi deteriorada pelo vento chegando a ruína total. Daí a necessidade da construção de uma outra igreja, a atual que tem como Padroeira Santa Rita de Cássia.
Um dia se reuniram para dar nome ao povoado. Sr. João Pereira de Oliveira, conhecido como João da Venda, sugeriu Cruzelândia, mas o Sr. Edivaldo Gonçalves Dutra, querendo homenagear a família Marciano, sugeriu Marcianópolis, todos concordaram. Passaram o nome escrito para o Moisés, para que tivesse o nome registrado.
Hoje, Marcianópolis com aproximadamente 2.500 habitantes, oferece à comunidade: duas escolas, quadra de esportes, posto de saúde, quatro templos religiosos, posso artesiano, supermercado e outros serviços prestados a comunidade. Marcianópolis é Distrito do município de Goiatuba, fica à 90 Km da sede municipal.
A primeira escola do povoado da Cutia (hoje Marcianópolis) foi construída por volta de 1970, quando um rico fazendeiro, Sr. Carlos, doou o terreno para iniciar o ensino de 1º a 4º Série. Construíram uma única sala cercada por madeira de pau-a-pique e coberta por palhas. A escola funcionava sob a responsabilidade da Sra. Nazaré e só tinha duas professoras: Maria Luiza e Maria Helena que alem de lecionar, faziam também a merenda, e a preferida pelos alunos era farofa de sorgo com alface. Fatos contados pelas irmãs Célia Aparecida e Sônia Aparecida, que são atualmente professoras e nos deram tais detalhes.

Um comentário:

Selma Rosa disse...

Prezado Senhor Wolney,
Eu, como cidadã goiatubense que sou, senti-me honrada ao ver em seu blog a história da fundação de Marcianópolis. Sou filha do terceiro casal a se mudar para o município, que no texto aparece como Reginaldo e Geralda. Na verdade, o nome do meu pai era Reagildo Rosa da Silva e minha chama-se Geraldina de Oliveira Silva, conhecida como Dona Geralda. A propósito, os meus pais eram compadres do João da venda.
Sinto muito orgulho de fazer parte da história desse município e ficaria grata se você corrigisse o nome do meu pai no texto. Eu e os meus irmãos fomos os primeiros alunos da escola São Carlos, na época comandada pela professora Nazaré. Em Goiatuba, estudei no Educandário Poligonal e também tenho grande gratidão pelo professor Gildo Garcia Guimarães. Como esquecê-lo, não é mesmo?
Satisfações conterrâneas
Selma Rosa

TEODOLITO

TEODOLITO
O terceiro levantamento topográfico da nossa cidade foi realizado por Fritz Georg Wilkin usando esse equipamento. (Acervo - Movimento Cultural Terrajóia) Cedido pelo Sr. Rovalino

Quem sou eu

Minha foto
A área do município é de 2.475 Km2, contando atualmente com o distrito de Marcianópolis e quatro aglomerados: Posto Alvorada, Rochelândia, Santo Antônio, Serrinha e Venda-Seca. População 32.492 hab. (IBGE2010)Sendo 29.940 no perímetro urbano e 2.552 no perímetro rural.